junho 21, 2019

Uma Lágrima


uma lágrima vem molhar meus lábios
sinto como se fosse um beijo teu
dizendo que ainda é meu
sinto gosto da minha lágrima
penso que não posso viver assim
insegura e você tão distante de mim

meu coração está sangrando lentamente
as dúvidas ficam na minha mente
não consigo desviar minha atenção
não consigo libertar meu coração

queria saber teu pensamento
queria estar contigo neste momento
queria poder sentir teus carinhos
queria de vez unir nossos caminhos

penso que não posso mais viver assim
você tão longe de mim
mas como reclamar da distância
acho que na tua vida não tenho importância
temo que nossa história acabou
e eu tenha sido só alguém que te encantou

Irene Tiraboschi
© direitos reservados

maio 30, 2019

ordem de serviço não finalizada



(para os amores confusos e intensos dos tempos modernos)


hipocrisia, alegria, alergia
sexo sem segurança
falta de confiança
sexo sem camisinha
medo de achar que não seria sua
ou que não dissesse “ você é minha”
quarto escuro
rádio com músicas antigas
frases ditas em cantigas
carro quebrado
lago errado
sexo interrompido sem ter começado
ciúmes e possessividade
risadas de cumplicidade
pessoas boas vistas como ruins
coisas bonitas, ilícitas, licitas e afins
somos dois perdidos pelo caminho
rosas com espinho
bichos acuados em busca de paz
atordoados pelos desejos que a vida traz
e como um nó que não ata e nem desata
a vida segue nesse relacionamento inconstante
comercial, envolvente, sensual e desgastante
como uma ordem de serviço não finalizada

Irene Tiraboschi
(direitos reservados)

abril 09, 2019

O curso do Tempo

Eu não posso mudar o curso do tempo

Eu não posso mudar sentimentos
Não posso ignorar a verdade
Não podemos forçar o desejo de alguém
Nem mesmo a volta ou a saudade


Eu não posso assumir seus erros
Não posso evitar sentir que fiz o certo
Embora ache que tenha feito errado
Não posso me arrepender do que penso


Eu não posso ler seus pensamentos
Nunca vou saber o que se passa no seu coração
Se o que disse foi real ou não
Se era só um passatempo
Se você fingiu ser Don Juan em vão

Eu não posso mudar o curso do tempo

Perdi minha razão
Fui mesquinha quando deveria ter sido grande
Fui infantil ao deixar meu ciúme falar por mim
Porém, de nada adianta lamentar
Não posso mais viver assim


Feche a porta, pare o barulho.
Desligue a televisão e não leia a ultima linha
Já que não pude mudar o curso do tempo
Eu reabro as feridas que eu já tinha.

Irene Tiraboschi
(Direitos Reservados)